Congresso SBRH 2018 – Como eu faço, como eu trato

O Prof. Dr. Thomas Gabriel Miklos da RRT Clínica da Mulher foi convidado palestrante da mesa-redonda “Infertilidade no Dia a Dia do Consultório”, durante o 28° Congresso Brasileiro de Reprodução Humana da SBRH, que aconteceu de 14 a 16 de novembro de 2018, em Belo Horizonte – MG.

Com o tema “Quando encaminhar para o Especialista”, o esterileuta levantou a discussão sobre a atuação dos ginecologistas brasileiros – 33.423 profissionais com o Título de Especialista em Ginecologia e Obstetrícia (TEGO) e residentes, em discutir e identificar possíveis fatores de risco para Infertilidade.

Entre os pontos levantados, o Prof. Dr. Thomas Miklos ressaltou a importância da participação do ginecologista em incluir na rotina ginecológica dos pacientes os exames para identificação de potenciais fatores de risco para a infertilidade, conscientizar o paciente sobre a preservação da fertilidade e aconselhar para a adoção de hábitos saudáveis de vida.

riscos de infertilidade rotina ginecologica

Nova Diretoria da SBRH

Durante o evento, tomou posse a nova diretoria da Sociedade Brasileira de Reprodução Humana (SBRH) para o biênio 2019 – 2020, onde o Prof. Dr. Thomas Miklos assumiu a função de Secretário Executivo da entidade.

Aconteceu, também, o pré-lançamento do livro Medicina Reprodutiva da SBRH, com a participação do médico no capítulo 09 sobre “Dinâmica ovariana – do nascimento ao esgotamento e as aplicações práticas dos testes de reserva ovariana” e no capítulo 55 sobre “Pólipos endometriais: impacto nos resultados de fertilização in vitro (FIV)”. O livro está a venda no site da SBRH.

medicina reprodutiva SBRH

Estudo de Casos

Em parceria com os médicos Gabriel Monteiro Pinheiro e Edvaldo Cavalcante, foi apresentado o Pôster “Septo Vaginal e Útero Didelfo: tratamento para infertilidade secundária”.

O estudo teve o objetivo de mostrar a complexidade diagnóstica e terapêutica em pacientes que tem a duplicação do corpo e do colo uterino, causa de abortos de repetição e prematuridade.

Foi concluído que o diagnóstico de útero didelfo é realizado por meio do Ultrassom Transvaginal 3D (USG TV 3D) e a septoplastia para correção da anatomia do útero deve ser realizada por histeroscopia, seguida de laparoscopia, com o objetivo de aumentar as taxas de gravidez, reduzir os riscos de abortamento e, ainda, identificar e tratar a endometriose.

utero didelfo abortamento

O evento contou com a participação de palestrantes nacionais e internacionais, debatendo diversos temas que envolvem a medicina reprodutiva, além de realizar diversos cursos práticos para a área de embriologia.

Parabéns a Sociedade Brasileira de Reprodução Humana (SBRH) e todos os organizadores pela realização de mais um evento de alto nível!

#saudedamulher #medicinaesaude #sbrh #28cbrh #cbrh2018 #ginecologiaendocrina #medicinareprodutiva #medicinafetal #climaterio #infertilidade #contracepcao #sexualidade #embriologia #psicologiaemreproducao #enfermagememreproducao #uterodidelfo #rotinaginecologica #ovodoacao #idadefertil #reproducaohumana #reproducaoassistida #fertilizacaoinvitro #fiv #inseminacaoartificial #tentantesdobrasil #desejoengravidar #esterileuta #drthomasmiklos #rrtclinicadamulher